Pinga, aguardente, branquinha, purinha, cana, marvada, água que passarinho não bebe... Esses são apenas alguns dos apelidos carinhosos dados à famosa cachaça. E como hoje, 21 de maio, é comemorado o dia de uma das bebidas que o brasileiro mais gosta, o nosso post será em homenagem a ela, a “marvada pinga”.

Foi-se o tempo em que a cachaça era vista como a prima pobre entre as grandes bebidas. Atualmente há garrafas da “branquinha” que custam até R$ 250, mais caro que muito uísque escocês. Até a maneira de bebê-la mudou. Se você está achando que pode pegar uma cachaça tão cara como essa e tomar a dose em um gole só, está muito enganado. Hoje a bebida deve ser degustada e pode até ser servida em taças, como os vinhos e conhaques.

Mas não são apenas os brasileiros que apreciam uma boa cachaça, ou a variação mais conhecida dela, a caipirinha. Os gringos também adoram. Só no ano passado foram vendidos mais de 11 milhões de litros para aproximadamente 60 países. Os produtores sonham com a ideia de transformar a cachaça em um produto reconhecidamente brasileiro, assim como a tequila é uma marca mexicana e a champagne é exclusiva da França.

Enfim, o papo está bom, mas vamos ao que interessa: quantas doses da “purinha” você vai tomar para comemorar o Dia da Cachaça?


Comentários

Deixe seu comentário


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha