Button, Hamilton e Rosberg festejam no pódio do GP da China

Mais uma vez, a chuva fez parte de uma corrida do mundial 2010 de Fórmula-1 e, como já era de se esperar, alterou a ordem normal das coisas – ou não, já que é delicado colocar em xeque uma vitória tão bonita como foi a de Jenson Button no Grande Prêmio da China ontem.
 
Claro que o normal seria um passeio dos carros da Red Bull de Webber e Vettel, que ontem largou muito mal após Alonso queimar a saída e perdeu a posição para o companheiro de equipe, o oposto do que havia acontecido em Sepang. Mas a vinda da chuva de forma discreta ainda na terceira volta permitiu à Button, Rosberg e Kubica o "pulo do gato". Esses pilotos não colocaram pneus para pista molhada e, como o traçado não molhou o suficiente, eles saíram em vantagem por não terem parado duas vezes, como aconteceu com a maioria.
 
Button era o segundo colocado, mas, como é um piloto que sabe cuidar bem do carro e raramente comete erros, aproveitou-se de um deslize de Rosberg e assumiu a liderança para não mais perdê-la. Hamilton aproximou-se dele no finalzinho, mas, como tinha sobra de equipamento, o atual campeão do mundo pôde abrir vantagem e vencer tranquilamente. Vitória da estratégia e do cuidado.
 
Despirocados
 
Duas das disputas mais estranhas das últimas provas aconteceram ontem no Grande Prêmio da China. E no mesmo lugar, o pit stop.
 
Quando a primeira chuva cessou e todos os pilotos foram para os boxes colocar pneus para pista seca, Sebastian Vettel e Lewis Hamilton travaram um duelo que teve direito à disputa de freada na curva de acesso ao pit lane e também na linha de saída, onde quase tocaram rodas. O resultado é que, no final, os dois pilotos levaram um senhor puxão de orelha dos comissários de prova para aprenderem a se comportar melhor e a guiar com segurança, já que um acidente ali poderia atingir mecânicos de outros times e também machucar alguém.
 
A segunda disputa foi caseira. Na mesma curva de acesso ao pit lane, mas dessa vez quando a chuva voltou, o espanhol Fernando Alonso vinha atrás de Felipe Massa e não perdeu tempo colocado por dentro e conquistando sua posição. O resultado é que o espanhol fez sua troca antes de Felipe, que teve de esperar o trabalho no carro do bicampeão para só depois fazer o seu, o que lhe tomou várias posições. Como os dois pilotos ainda têm medo de criar uma rivalidade entre si através da imprensa, Massa disse que estava "tudo bem", pois ele perdeu o ponto de freada. Já Alonso foi mais enfático: "Se Massa não fosse meu companheiro de equipe ninguém diria nada".
 
Brasileiros
 
Rubens Barrichello, após um fracasso na primeira parada, teve uma corrida apagada e chegou em 12º. Bruno Senna foi o 16º e Lucas di Grassi abandonou a disputa com 9 voltas. A próxima etapa do mundial é dia 9 de maio em Barcelona na Espanha, isso se o vulcão Eyjafjallajoekull deixar.
 
Indy
 
Resumindo o já longo post, vamos a uma corrida de emoções também resumidas. Ryan Hunter-Reay venceu ontem, em Long Beach, a quinta etapa da Fórmula Indy, de forma muito tranquila. Hunter-Reay era o segundo colocado até a 17ª volta, quando o líder Will Power teve um problema de câmbio e caiu para terceiro. Daí pra frente ninguém mais ameaçou o domínio do vencedor. Simples assim. Justin Wilson garantiu a segunda posição e Power fechou o pódio.
 
Entre os brasileiros, Tony Kanaan foi o 5º, Mário Moraes o 6º, Hélio Castro-Neves o 7º, Vítor Meira o 11º e Raphael Mattos o 20º. A próxima etapa é dia 1º de maio no Kansas.
 
Uma ótima semana a todos!
 
Carlos Garcia (twitter.com/CarlosGarcia)


Comentários

Deixe seu comentário


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha