Foto: Momento em que Webber liderava seguido por Vettel, Hamilton, Alonso e Button; espanhol da Ferrari ficou em 2º

Espanha... primeiro mundo, badalação, um dos melhores autódromos do mundo, emoção durante as corridas. Bem, perdão por quebrar o clima, mas este último item infelizmente não pode ser afirmado.

No último domingo o Grande Prêmio da Espanha comemorou 20 anos de sua realização na pista de Barcelona. Quando o autódromo foi inaugurado, substituindo Jerez de La Frontera, o mundo da Fórmula-1 ficou maravilhado com a beleza do lugar e a estrutura que foi apresentada para a realização de uma prova da categoria. Passada a empolgação inicial, aos poucos os integrantes da categoria foram percebendo o grande defeito da pista. Devido à sua configuração, e ao formato aerodinâmico dos carros de Fórmula-1, as ultrapassagens são quase impossíveis. Explico: os carros não conseguem se aproximar muito uns dos outros em curvas de alta velocidade e, por isso, não chegam às curvas de fim de reta muito próximos, ou seja, não há como se disputar uma freada.

Alheia a isso, a Red Bull, que até aqui tem apresentado o melhor carro da temporada, deu um banho no sábado, fazendo a primeira fila no grid com quase um segundo de diferença para a McLaren de Lewis Hamilton, que tinha o primeiro carro de outra equipe no grid. Mark Webber garantiu a pole position e Sebastian Vettel a segunda colocação. Na última vez que isso aconteceu, o alemão passou o companheiro na largada e garantiu a única vitória do ano na Malásia. Dessa vez foi diferente.

Webber se defendeu muito bem de Vettel e garantiu a vitória com uma folga que ainda não havia sido vista em 2010. Atrás dele, ocorreram algumas disputas de posição apenas nas saídas de box (e não durante as paradas, como de costume). Hamilton passou Vettel na freada do fim de reta quando saía dos boxes, e Schumacher (sim, ele está de volta) fez o mesmo sobre Button. Momentos bonitos, porém raros.

No fim da prova, o alemão Sebastian Vettel teve de fazer uma segunda parada nos boxes para a troca de pneus e perdeu posição para Hamilton e Alonso. Hamilton. Porém, Vettel deixou a disputa quando faltavam duas voltas para o final, após um estouro de pneu que o fez escapar da pista e bater contra a proteção de pneus. Webber faturou sua primeira vitória do ano e a terceira da carreira, enquanto Alonso foi o segundo, e Vettel, mesmo com sérios problemas de pneu, chegou em terceiro. Schumacher, que agora tem um carro feito mais ao seu estilo, em detrimento ao companheiro de equipe, foi o quarto colocado e mostrou que a idade até pesa para ele também, mas que sabe guiar um carro como ninguém.

E os brasileiros? Bem, Massa sofreu com problemas de falta de aderência que Alonso não viveu na Espanha. Barrichello chegou em uma boa nona colocação, Bruno Senna abandonou na primeira volta e Di Grassi foi o último colocado. Sim, pouco espaço para eles que, infelizmente, foram discretos em Barcelona.

O campeonato segue com liderança do inglês Jenson Button com 70 pontos e Alonso agora é o novo vice-líder com 67, apenas 3 a menos. Felipe Massa é o sexto com 49.

A próxima etapa acontece já no próximo domingo com o Grande Prêmio de Mônaco nas apertadas ruas do principado de Monte Carlo. Haja paciência para se ultrapassar os retardatários. Brigas por posição? Não, não espere.

Abraço,
Carlos Garcia (@CarlosGarcia)



Comentários

Deixe seu comentário


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha