créditos: Bella da Semana

Egos

Toda a terça-feira não deixo de faltar a minha massagem matinal. É algo que me deixa mais leve para enfrentar as pressões e "surpresas" do dia a dia. Como passo lá toda a semana, entro e saio na hora que eu quiser - afinal de contas, todo mundo me conhece. Numa dessas em que eu estava atrasada, entrei correndo para a sala da Claudinha, minha massagista. Lá encontrei um homem deitado de costas com uma toalhinha azul apenas, lhe cobrind o o bumbum. Ele tinha os braços grandes e fortes e as costas largas e morenas do sol. No braço direito, uma tatuagem de dragão me chamava tanto à atenção que parecia enlaçar minha cintura. - Claudinha?! Vem cá, minhas mãos de fada! Faz aquela massagem de sonho! disse o belo moçoilo. E porque não ser Claudinha por alguns minutos (ou horas)? Comecei desenhando nas infinitas costas daquele maravilhoso homem semi-nú, sem dizer uma palavra. - Nossa Claudinha! Esse creme eu não conhecia. Ah! Pode baixar um pouquinho a toalha que você sabe que isso tudo aqui é só seu. Ê, Claudinha! Mulher de sorte! Estava fácil demais! E para não correr o risco de acontecer nenhum imprevisto, fechei a porta da sala à chave. Ao apreciar aquela visão do outro mundo deitada, e agora completamente nu, na minha frente, não pude resistir em pecar com as minhas mãos cheias de desejo. Com uma das mãos presa no corpo daquele homem, ia tirando a roupa com a outra. E ele elogiava e deseja cada vez mais, me deixando cada vez mais louca por dele. Naquele momento posicionei-me completamente nua na sua frente. Ao abrir os olhos e ver que a "suposta Claudinha" era uma loira de 1,76, de busto e de quadril, ele não teve dúvidas para pular naquela cama e me abraçar enlouquecidamente. Desfilava a língua em todas as partes do meu corpo. Descobria passarelas que nem todos acharam o caminho. Sérgio era o nome do homem que naquele momento me mordia como se eu fosse um suculento pedaço de carne que não acabava. Me virou de costas, puxou meus cabelos; me beijava tanto e até deixar saliva viva dentro de mim. Ele me fazia uivar de desejo enquanto arranhava minhas costas. Tinha muita força contraída e não poupava de mostrar-me o calor que sentia ao colocar aquele tesão todo para fora. Divertia-se brincando com cada músculo do meu corpo ao inundá-lo de líquido cheio de sabor. Ele era, realmente, um "grande" homem. O muso inspirador de muitas mulheres e até dele mesmo. Nada modesto, ele me perguntava quantas vezes eu já havia brincado daquela forma. Só que esse é um detalhe que só vocês, meus (minhas) leitores (as) lindos (as) que sabem que nada disso é novidade para mim. Não é mesmo? (risos).

Stephany


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha