créditos: Bella da Semana

Loucos por velocidade

Meu editor é tão legal! Não sei se já comentei isso aqui, mas ele é ótimo! Amigo, compreensivo... Às vezes é um pouco desatento, mas compensa com outras formas de atenção. Hoje, por exemplo, ele lembrou que eu gostava de Bossa Cuca Nova e me deu convites pro show. Adorei! Logo eu, geralmente super informada, não tava nem sabendo. O show é num barzinho bem legal também, tenho certeza de que vou curtir! Só um pequeno probleminha: nenhuma das minhas amigas curte a banda e eu tenho dois convites... Vou ter que convidar alguém que vá comigo independente do programa, alguém que dê tudo pra sair comigo... Mmm... Ah, já sei, o Ganso! Um amigo/casinho, sempre rola alguma coisa! - E aí, Ganso, beleza? Aqui é a Ste. Olha só, tenho convites pra ir ao show do Bossa Cuca Nova, só me falta companhia! - Não seja esse o problema, gatinha! Tô nessa! - Tá, então me pega às 8:30. ... Aqui estamos nós "turistas de guerra"... Batendo um papo antes do show começar. Ele até que é bem legal! Bonitinho, inteligente... Mas na real não rola nada de muito profundo. Só uma química absurda! A gente tá aqui conversando calmamente, mas eu já to pensando no que vai rolar depois. E, pelo que eu conheço dele, tá mais doido ainda. O show foi muito legal, como sempre, ele tá me levando em casa. Eu me fazendo de "nem aí", como sempre. Mas ele já tá escolado e vai me levar em casa e tudo vai ficar por isso mesmo. Preciso agir rápido. Não que isso seja um problema. A casa dele fica no outro lado da cidade. Vou dizer pra gente ir pra lá. Na lata, Stephany style. - Vai me levar pra casa? Achei que ia tomar café da manhã na cama? Ele, muito calmamente, não fala nada, só dá um jeito de fazer a volta, bem quieto. É agora ou nunca! Pulo no colo dele, carro em movimento. Beijo o pescoço, passo as minhas mão por baixo da camisa, nessas costas enormes, bronzeadas... A gente começa a fazer movimentos ritmados, ainda um pouco tímidos. Volto pro banco do carona e tiro a calça - e a calcinha! Volto pro colo dele. Ainda estamos há meio caminho de chegar ao apartamento dele. Melhor! A essa altura já tô percebendo que ele começa a deixar a pose de difícil de lado, já ta doidinho! E eu no colo dele. O carro ainda em movimento. Poucos beijos na boca - ele precisa prestar atenção na estrada. Mas muitos beijos descendo pelo pescoço, mãos deslizando pelos corpos já suados. Acho que não vai dar tempo de chegar à casa dele. Melhor assim. Começo a fazer meus barulhinhos. Rebolo, subo, desço, dou gritinhos. Ele não agüenta mais, mas continua dirigindo. E o carro se move numa cadência em sintonia com o nosso movimento. Meu cabelo cobre o peito dele, mordo, aperto, beijo... Ele continua no mesmo ritmo, mas um pouco mais rápido agora. Não acredito que seja possível, mas é. O carro em movimento. Quando estamos chegando à casa dele aviso que preciso acordar cedo amanhã, que é melhor ir embora. Ele me olha um pouco desapontado. Me espreguiço nua no bando ao lado. A imagem lembra o quanto a noite foi.... produtiva! Ele me perdoa, como sempre. E me leva pra casa. Como é bom dormir tranqüila, sem, nenhuma ansiedade! Minha pele vai estar ótima pela manhã.

Stephany


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha