créditos: Bella da Semana

Viagens de colégio e suas aulas noturnas

Recordando os bons tempos de colégio, lembrei de uma viagem muito liberal da qual tive o prazer de participar. Era inverno, e quatro turmas foram passar cinco dias em uma casa de campo. Os professores eram jovens e não fizeram frescura quando a turma, em coro, pediu para que os meninos e as meninas dividissem o mesmo quarto. Aí era um tal de beija daqui e beija da li que os professores perderam o controle da situação. Na quarta noite, acordei com uns risinhos bem sem vergonhas dos meninos. Tratei de ficar bem quietinha e fazer de conta que estava dormindo só para ver qual era a brincadeira. Dois garotos vinham na direção da minha cama - e eu, "xiiiiii", mas quietinha, quietinha. Bem devagar eles levantaram meu lençol e começaram a passar a mão em minhas coxas. Cuidando para que eu não acordasse, iam abrindo minhas pernas e acariciando meus seios, grandes limõeszinhos para a idade. Mais uma onda de risadinhas, eles iam chegando minha calcinha cada vez mais para o lado e o rosto cada vez mais perto da minha barriguinha. Por mais que aquilo fosse "contra a lei" para a época, eu estava adorando a brincadeira deles. Beijinhos secos na dobrinha do joelho e arrepiando minha nuca, uma língua quente ia fazendo desenhos molhados. Consigo lembrar da respiração ofegante dos dois. É engraçado recordar disso e da tamanha inexperiência deles - do jeito como eles brincavam e riam ao me ver nua e ir colocando as mãos em tudo o que viam de interessante no meu corpo. Pude sentir arrepios, mas não orgasmos - até porque eu nem sabia o que era isso. Mas conseguia ouvir eles dizendo: "você fez, você fez?. Anda, coloca aí!" E eu pensando "colocar o que?". Foi quando eu senti. Que sensação apavorante e ao mesmo tempo interessante. Dois garotos em cima de mim, se forçando para frente e para trás. Lembro de ter visto algo do gênero no National Geographic (risos). Ambos tentando aprender e ensinar um para o outro - e eles jurando que eu estava dormindo. Mas não aconteceu mais nada além disso, pois os professores começaram a gritar o nome dos dois no corredor quando sentiram a falta deles na cama. Eles saíram correndo da minha cama e pularam por cima de todos. Mas, como me diverti naquela noite - jurava por tudo que tinha perdido a virgindade naquele dia. O que realmente não entendi foi porque que, até hoje, não consigo deixar de dormir me divertindo.

Stephany


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha