créditos: Bella da Semana

Stephy vai às compras

Diferentemente de muitas mulheres que eu conheço, acho um saco ir às compras! O burburinho de shopping me incomoda, aquele monte de gente se esbarrando de um lado pra outro também, enfim, acho tudo muito chato! Mas hoje vou ter que ir ao shopping porque semana que vem vou viajar pra uma conferência e preciso de um terninho novo. Coloquei uma roupinha bem sexy, toda justinha, só pra provocar aquele povinho fresco. Acho muito divertido ficar olhando o olhar babão dos homens e o de desaprovação das mulheres. Realmente me divirto com isso. E começa a via sacra. Entro numa loja, uma vendedorazinha que pensa que é modelo me olha de cima a baixo, olho as roupinhas, gosto de no máximo uma pecinha, provo, etc... E em outra loja a rotina se repete. Ai, rotina! Tenho pânico dessa palavra. Já to à beira de um ataque de nervos! Até que a rotina é deliciosamente interrompida. Entro numa loja e ao invés de uma vendedora mal humorada, me aparece uma delícia de vendedor! Não muito alto, músculos definidos por debaixo da camiseta certinha (quase justinha), tênis moderninho, cabelinho desalinhado, olhos tímidos e uma boca absolutamente suculenta! Lábios ligeiramente carnudos, sorriso amplo - com direito a covinhas, claro! - mas o melhor de tudo é a maneira como ele mexe a boca pra falar. É uma boca que dança, que tem molejo. O tipo de boca que me faz pensar nas misérias que eu faria com ela... Opa! A ida ao shopping começou a ficar interessante. Terninhos, camisas, sapatos... Eu ia provando e mostrando pra ele. E ele ia dizendo se gostava e ia mexendo em mim e eu ficando cada vez mais louquinha. Mas ele tava super na dele, bem profissional. Eu tinha que dar um jeito nisso. Aí eu disse que a conferência era na Bahia e que por isso eu ia precisar também de várias roupinhas de verão, como shortinhos, blusinhas de barriga de fora, biquínis, etc - sempre fui muito criativa nesse tipo de situação! E ele foi trazendo e eu ia experimentando e ia perguntando pra ele: - Será que não fiquei muito bunduda com esse shortinho? E ele (babando, não conseguia disfarçar): - Imagina, você ta linda! E fui provando várias roupinhas até provar o biquíni de lacinhos... Aí mostrei pra ele que a minha marquinha não tava coincidindo, que aquele biquíni era ainda menor que os meus, que já são mínimos. Nessa hora eu percebi que alguma coisa não se controlava dentro das calças dele (hahahahahaha!). A essas alturas eu já tinha armado toda a jogada, só faltava o lance final para o xeque-mate: pedi pra ele pra me ajudar dentro do provador. Ele nem disfarçou; entrou matando! Adoro esse tipo de menino meio tímido e atrapalhado que contraditoriamente tem uma pegada maravilhosa! E a boca era mesmo deliciosa. Chegava a ter gosto de chocolate. Aliás, toda a pele dele tinha gosto de chocolate! E enquanto eu experimentava aquele chocolate delicioso ele ia soltando os lacinhos um a um, me beijando toda, me lambendo, dizendo que eu tinha cheiro de pitanga. Até que ele sentou no banquinho e eu sentei no colo dele. Percebi que o espelho dava a ele uma visão maravilhosa do meu bumbum bronzeado, rebolando no colo dele. E eu subia e descia e rebolava e ele ali parado, meio hipnotizado, alternando o olhar: ora olhava pros meus seios dançando na frente da cara dele, ora olhava pelo espelho e via a minha bundinha brincando como uma menininha levada no colo dele. Ficamos nessa posição deliciosa até gozarmos louca e silenciosamente, apoiando os rostos um no ombro do outro... Disfarçamos um pouquinho, ele saiu primeiro, eu depois (ele espantado com a minha naturalidade) e nos encontramos no caixa. Acabei gastando quase mais do que podia. Mas ele pegou meu telefone e prometeu ligar sempre que chegasse uma nova coleção. Quando o verão chegar...

Stephany


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha