créditos: Bella da Semana

Lei do Instinto

Acordei cantando hoje! Vou conversar com a minha advogada pra fazer os últimos acertos do contrato pro meu novo livro. Finalmente! Nem acredito! Agora recebo uma grana da editora e vou viajar, ser adepta - ainda que por pouco tempo - do ócio criativo pra poder ter idéias pro novo trabalho. Além de tudo, a minha advogada, é muito divertida, a gente sempre acaba indo almoçar e fazendo alguma coisa divertida de tarde... Ai, mas e essa agora? Chego aqui no escritório e o recepcionista me diz que a Vera Lúcia, minha advogada, teve que viajar de última hora e disse que eu podia terminar de acertar o contrato com um outro advogado daqui, um tal de Ricardo. Não gosto disso! Advogados são, normalmente, chatérrimos! Só gosto da Vera Lúcia. Não, ninguém merece! Vou embora! Uepa! Mas quem é aquela coisinha deliciosa de camisa e gravata, sem paletó, conversando com o recepcionista? Olhou pra cá. De cima a baixo. Acabei de ser scaneada. Sinto o perfume daqui, maravilhoso! Riu pra mim. Não custa perguntar, né? - Oi, com licença, por favor, esse era... - Advogado, senhora. - Hummm. O nome dele... - Ricardo Reis, senhora. O mesmo que a Dra. Vera Lúcia recomendou que tratasse com a senhora. - Hummm. Interessante. Acho que vou tratar com ele, sim. Será que vai demorar? - Acredito que não, senhora. Chamo a senhora em poucos minutos. Gostaria de um cafezinho? - Não, obrigada. Ahhhhhhhhh! Se eu bem conheço a safada da Vera Lúcia ela fez isso de propósito. No mínimo nem foi viajar, só não veio pra me dar essa apoteose jurídica de presente - ela disse mesmo que ainda não tinha me dado presente de aniversário porque ia me dar uma coisa muito especial! Mmm, aí vem ele. O sorriso é bárbaro! Ele mesmo veio me chamar. - Sr. Stephany? Vamos conversar? Hahahahahaha! Mal sabe ele que conversar é a última coisa que conversar é a última coisa que nós vamos fazer... Ele fala sobre o contrato. Isso é de suma importância pra mim. Preciso prestar atenção. Mas esse perfume me tira a concentração. Isso deve ser feito de feromônios. "É terminantemente vetado o uso de palavras... blablablablabla" Não é possível. O hálito dele me deixa possuída. Chega a ser afrodisíaco. Tenho que agir rápido. Daqui a pouco ele acaba o contrato e nada. Ele tem cara de tradicional. Vou apelar pra truquezinhos tradicionais. Mmm, funciona. Ele não consegue tirar os olhos do meu decote, debruçado em cima do contrato enquanto tiro dúvidas com ele. Ele não sabe nem o que responder. Não consegue prestar atenção também. Hora de voltar pra cadeira e dar aquela cruzada de pernas. Hahahahaha! Acho que daqui a pouco ele baba. Não vai ter jeito. Vou levantar, parar ao lado dele e encostar a bundinha na mesa. Tá vindo, tá vindo! Há, eu sabia! Levantou. Ta falando comigo bem de pertinho. A boca continua tentando falar. O hálito continua me deixando louca. Agora é a minha vez de chegar mais perto. Ai, que beijo! Macio, calmo, mas cheio de personalidade. Mmm, língua safada. Já ta descendo pelo meu pescoço, em direção ao meu colo, cheio de sardinhas. Dentes hábeis; acabaram de desamarrar minha blusa. Ele esfrega o rosto no meu seio. Continuamos em pé. A barba é áspera, contrastando com o resto da pele macia. Arranha, deliciosa. Mãos habilidosas já estão tirando a minha saia. Opa. Não, estão me levantando. Está me colocando sentada na mesa. Limpa a mesa com uma mão, enquanto a outra me segura. Ele não vai tirar a minha saia, só vai levantar. Acho que eu sou capaz de gozar sem que ele encoste em mim. Deito as costas na mesa, com as pernas ao redor da cintura dele. Ele continua em pé. Os movimentos são ritmados, cadenciados. O barulho da mesa sacudindo é quase música. Junto com a nossa respiração faz quase uma orquestra. Todos os instrumentos tocam enfurecidos agora! Tento respirar, mas começa a ficar cada vez mais difícil! Ele me olha, ofegante, inebriado, surpreso. Beija a minha barriga, minhas mãos, a ponta dos meus dedos. Eu me levanto e digo que tenho compromisso para o almoço, preciso ir. Ele não entende muito bem o que aconteceu, nem o que está acontecendo agora. Fica me olhando estupefato enquanto saio da sala perfeitamente arrumada, nenhum fio de cabelo fora do lugar. Pego o celular na bolsa, ligo pro meu melhor amigo e vamos comer um sushi.

Stephany


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha