créditos: Getty Images

Devemos guardar vinhos?

A maioria das pessoas que gostam de vinhos e se interessam pela sua cultura em algum momento pensam em ter uma adega em casa, com muitas garrafas, diferentes rótulos, regiões, safras e estilos. Mas guardar vinhos nem sempre é uma tarefa fácil. Antes de montar uma adega, recomendo fazer as seguintes perguntas:

. Por que ou para que vou guardar vinhos?
. Quais são os vinhos que podem ser guardados?
. Como vou armazená-los?
. Onde?
. E por quanto tempo?


Uma das coisas mais importantes que devemos saber é que nem todos os vinhos podem ou precisam ser guardados. Cada vinho possui seu ciclo de vida, que pode ser maior ou menor, segundo suas características, origem, cepas, safra, composição, tipo de elaboração, amadurecimento e outros quesitos. A maioria deve ser bebida antes dos 4 ou 5 anos. Portanto, poucos vinhos têm potencial de guarda para muito tempo.

As pessoas guardam vinhos por diferentes motivos. Alguns por gosto, outros por status. Na lista também estão os colecionadores, que fazem investimentos milionários em suas adegas. É importante entender que o principal objetivo da guarda é que o vinho atinja o seu momento ideal de consumo, o que depende dos vários fatores mencionados anteriormente. Alguns podem chegar a esse ponto em pouco tempo, enquanto outros levam dezenas de anos. Claro que estes últimos são minoria, muitos deles considerados grandes vinhos, como por exemplo os premiers crus de Bordeaux. 

Muitos dos vinhos que estão disponíveis para a venda em diferentes comércios estão prontos para consumo. Isso não quer dizer que você não possa tê-los em casa por algumas semanas, ou até meses. Tenha atenção, porém, com os cuidados necessários para o armazenamento. É difícil ter as condições ideais para guardar vinhos em casa. Temos que buscar um local e adequá-lo para este fim. Aquele móvel da cozinha, com os compartimentos para garrafas, pode ser bom como enfeite, mas não é recomendável para guardar vinhos. Mesmo que os deixemos por pouco tempo, as diferenças de temperatura que se produzem e os aromas das comidas podem alterar o vinho negativamente.

Para guardar vinhos é essencial ter informações sobre o produto. É bom buscar a ficha técnica, ou entrar em contato com o produtor ou algum profissional da área para que nos assessore sobre o potencial de guarda. Saber a procedência do vinho (como foi transportado ou armazenado na loja, ou se alguém teve esse vinho antes de nós e depois nos presenteou com ele). Atualmente existem lojas especializadas que os guardam adequadamente e dispensam a necessidade de guardá-los em casa. Em alguns países existem até mesmo serviços de guarda de vinhos, adegas que locam um espaço para que você possa mantê-los corretamente.

Para entender mais sobre a evolução de um vinho, é interessante comprar várias unidades de um mesmo produto e, a cada seis meses ou um ano, degustar uma garrafa para ver como o paladar vai evoluindo. Isso também ajuda a conhecer mais nosso próprio gosto. Pode ser que gostemos mais de vinhos jovens e não de envelhecidos, que têm características muito diferentes.

Sem dúvida, a guarda é uma tarefa difícil. Para aqueles que querem tentar, seguem algumas considerações sobre as condições do local:

Temperatura
A temperatura do local é uma das coisas mais importantes deste processo. Deve ser constante, bem fresca e sem oscilações (entre 12° e 14° C). Se for muito maior que isso, o vinho evolui e envelhece de forma mais rápida, o que  é prejudicial para a bebida.

Umidade
A umidade também é importante e não deve ser nem muito alta, tampouco baixa. Respeite uma média de 70% a 80%. Se for maior, pode produzir mofo e transmitir, por meio da rolha, alguns aromas e sabores desagradáveis ao vinho, além de estragar os rótulos. Se for baixa, pode causar o ressecamento da rolha, autorizando a passagem de oxigênio, que oxida o vinho.

Luz
O local deve ser escuro, já que a luz prejudica o vinho e produz significativas alterações dos aromas e sabores.

Limpeza e ventilação
O local deve ser muito limpo, livre de odores, além de bem arejado. Não devemos guardar vinhos junto a outros produtos ou alimentos que possam produzir odores.

Vibrações
Não devem existir vibrações, pois se forem fortes ou prolongadas podem prejudicar a correta evolução do vinho.

Posição da garrafa
Coloque as garrafas deitadas, de forma que o acesso a cada uma delas seja fácil.


Caso não disponha de um ambiente que seguem as necessidades listadas, as adegas climatizadas podem ser uma boa opção. Elas vêm com controle de temperatura e em diferentes tamanhos.

Se você quer guardar vinhos, recomendo que contate um profissional, uma pessoa qualificada. Não se contente com qualquer opinião, já que você pode perder esses vinhos, sem mencionar o dinheiro, o tempo e a ilusão depositada em sua adega. É comum ver pessoas que guardam vinhos para uma data especial, e quando chega o dia, não estão em condições de ser consumidos. Ante à dúvida do que pode acontecer com o futuro de um vinho, não guarde - beba-o.




Mario R. Leonardi
mario@missaosommelier.com.br
www.missaosommelier.com.br


Mario R. Leonardi


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha