créditos: Pixabay

Palavras adaptadas

Palavras adaptadas por mim quando me perguntaram se viver tinha receita. Será que tem?

 

Depois de algum tempo você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar a alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se. E que companhia nem sempre significa segurança.

Começa a aprender que beijos não são contratos e que presentes não são promessas. Começa a aceitar a suas derrotas com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança. Aprende a construir todas as suas estradas no dia de hoje, porque o amanhã é muito incerto para qualquer plano, e o futuro tem o costume de trair os sonhos.

Depois de um tempo você aprende que o sol queima. E aprende que, não importa o quanto você se importa, algumas pessoas simplesmente não se importam. E compreende que não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando - e você precisa perdoar.

Aprende que falar pode aliviar as dores da emoção. Aprende que se leva anos para construir a confiança de quem você ama e apenas segundos para destruir tudo isso. E que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida.

Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que os amores são a família que nos permitiram escolher.

Aprende que não temos que mudar de amores se compreendemos que os amores mudam. Percebe que seu verdadeiro amor e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos, sempre.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa. Por isso, sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras de amor - pode ser a última vez que estaremos com elas.

Aprende que sempre somos responsáveis por nós mesmos, mas também pela pessoa que amamos. Começa a aprender que não se deve comparar você com os outros, mas sim com o melhor que você pode ser.

Descobre que leva muito tempo para nos tornarmos a pessoa que queremos ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa aonde já chegamos, mas para onde estamos indo. Mas, se você tem dúvidas sobre aonde está indo, não abandone os caminhos do coração. Normalmente eles estão certos.

Aprende que ser flexível, perdoar, não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa a delicadeza e a fragilidade de uma situação, sempre existem pelo menos dois lados.

Aprende que paciência requer muita prática. Aprende que ser paciente é o resultado das experiências que você teve e do quanto você aprendeu com elas, e não com os anos que estão passando.

Aprende que há mais dos nossos pais em nós do que supúnhamos. Aprende que nunca se deve dizer à criança que existe em nós que sonhos são bobagens. Poucas coisas são tão humilhantes, e seria uma tragédia se acreditássemos nisso. Existir sem sonhar é impossível.

Aprende que, quando estamos com raiva, temos o direito de estar com raiva, mas não temos o direito de ser cruéis uns com os outros. Aprende que não importa em quantos pedaços partiram nosso coração, o mundo não para para consertarmos nossa dor.

Aprende que o tempo não é algo que possa voltar. Assim, é melhor viver a dor junto com nosso amor do que esperar que alguém, algum dia, venha tomar o seu lugar. E, com o tempo, na nossa dor, aprendemos que realmente somos fortes, que podemos suportar muito mais do que esperávamos e que vamos muito longe na nossa solidão - mas será que vale pena? Não será sempre melhor reconstruir do que sofrer?

Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar. E, se tentando, perdoando e recomeçando sempre nada der certo... bom, pelo menos, tentamos.

 


Max Gonçalves


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha