créditos: Bella da Semana

Diga SIM ao desapego

Não abandone a idéia de ser dono de um super barco de luxo, de um helicóptero ou então de uma mansão na praia. Se a sua cabeça começou a fazer cálculos intermináveis e números cheios de zeros, você pode estar enganado. Agora a nova onda é o fractional ownership, a nova tendência do mercado de luxo, onde você compra uma fração de algo caro e divide o uso com outros sócios como você.

Passar o verão de frente pro mar em praias paradisíacas não precisa mais ser um plano de viagem de lua-de-mel ou férias merecidas, daquelas que você aproveita todos os benefícios oferecidos pelos hotéis luxuosos na tentativa de aproveitar todo seu investimento. Se você é adepto do desapego, vai adorar essa divisão de luxo.

Na praia de Itacaré, na Bahia, estão sendo construídas as primeiras casas no sistema fracionado. Funciona da seguinte maneira: em um lugar paradisíaco é construído um complexo de casas de luxo e cada uma delas é vendida em partes iguais.

O valor estimado é de 155 mil reais para adquiri 1/12 de uma casa, recebendo uma escritura da sua fração do imóvel e o direito de poder usá-lo durante um mês por ano. Datas especiais como Reveillon são estabelecidas através de um rodízio entre os sócios. Se você quiser passar alguns dias na praia e os outros esquiando nas montanhas, é só trocar sua estadia por outro lugar que também faça parte desse sistema. Datas agendadas com antecedência em um banco de dados da rede demonstram a disponibilidade dos imóveis de luxo afiliados.

As vendas podem ser feitas até pelos sites do sistema fracionado. Um bom negócio para quem quer um investimento baixo e rápida aquisição. Todos os custos são divididos entre os sócios, deixando o valor das despesas muito mais acessível e mantendo a qualidade e manutenção do lugar.

O timeshare, ou seja, tempo compartilhado, é outro conceito novo no Brasil, mas que adquire cada vez mais espaço no mundo. Você paga pelo direito de usar produtos de alto nível, a preços compatíveis com a realidade atual da classe média. Aqui no Brasil, o mais conhecido é o direito de uso e de hospedagem em hotéis, da seguinte maneira: o cliente adquire um pacote de semanas que podem ser utilizadas em 10 ou 20 anos, dependendo do plano escolhido. Planejamento aliado à oportunidade de ter acesso a produtos de luxo. Porém nesta modalidade você não tem a escritura do bem, como no sistema fracionado, você adquire cotas de uso por certo tempo.

Se você prefere alçar voo então informe-se do sistema fracionado que está fazendo muito sucesso e compre um helicóptero com outros sócios. Morar em metrópoles como São Paulo pode aquecer este mercado: nada de filas e trânsito parado. Além da comodidade, a sociedade é um ótimo jeito de evitar que as aeronaves fiquem paradas, com alto custo mensal e sem se preocupar com manutenção e escalas de pilotos. Na sociedade você desembolsa cerca de 65 mil dólares e mantém uma taxa de manutenção de quase cinco mil reais, pagando ainda a hora de voo que gira em torno de 700 reais. Dez sócios podem se revezar com a aeronave, ao invés de ter que sozinho desembolsar cerca de 670 mil dólares e manutenção mensal de quase 24 mil reais e os custos de utilização.

Com um custo muito elevado e alta depreciação anual, os iates ainda são as meninas dos olhos de todos aqueles que querem um bem de luxo. Para quem mantém um barco com manutenção de peças, motor, marinheiro e mensalidades de marinas, a brincadeira sai bem salgada. Mais uma vez o sistema fracionado pode realizar seu sonho e reduzir muito os custos e lhe dá a vantagem de usar um iate seu, sem aborrecimentos e totalmente licenciado. As despesas são divididas entre os sócios e permite a chance de experimentar a emoção da propriedade e ainda depois investir em um iate maior.

Especialistas em mercado de luxo dizem que é um modismo que logo vai passar, alegando que o consumo de luxo evidencia a posse e a individualidade, o que não acontece no sistema fracionado, afinal, as casas precisam ter uma decoração que agrade todos os sócios, assim como os barcos e aeronaves ter o mesmo modelo de preferência entre os sócios. Mas convenhamos que é uma ótima oportunidade de adquirir bens luxuosos que estariam nos planos mais remotos e até distantes da realidade econômica atual. Se você gostou da idéia, procure logo uma das empresas do sistema fracionado e embarque no mercado de luxo com entrada livre!

Fontes:
http://www.fractionallife.com
http://www.estadao.com.br
Revista Elle 



Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha