créditos: Bella da Semana

Onde paquerar?

 

Paquerar é um estado de espírito. E quando você está nesta sintonia fica sempre atento às possibilidades, não importando onde está. Você pode paquerar no metrô, no supermercado, no congresso, no estádio ou até no velório. Sempre pode acontecer algo, basta que você esteja alerta.

Tem gente que dorme no ponto. Não presta atenção nas pessoas que estão circulando à sua volta. E depois ficam reclamando que não tem homem, que não tem mulher.

Qualquer que seja o lugar é sempre possível passar o radar e perceber se há alguém que lhe interessa, ou se tem alguém interessado em você. Óbvio que se você tem pressa, fica mais difícil encontrar alguém. Você conhece aquela máxima que diz: a pressa é inimiga da paquera? Pois é uma verdade. Você precisa dar um tempo para que aconteça a magia do encontro. Deve ter paciência, perseverança.

A paquera tem um lado objetivo que é a vontade de encontrar alguém para ficar ou namorar. Mas se você for estritamente ao seu objetivo, fica sem charme. É uma paquera sem graça e até agressiva. Fica legal quando existe um jogo sutil, uma verdadeira dança de interesses entre os dois.

Dependendo do tipo de pessoa que você quer como companhia, o ideal é você ir a lugares onde possa encontrá-la. É uma questão de estratégia. Você deve ser coerente. Se quer um homem mais intelectual, vá a livrarias e espaços culturais. Se quer uma mulher divertida, vá dançar em algum lugar. De toda forma, se você quer encontrar alguém, deve sair de casa, ou ao menos, entrar na Internet.

Tem lugares que lhe oferecem oportunidade para encontros sexuais, tem lugares que são freqüentados por gente inteligente, ou por artistas, por jovens, por gays, e assim por diante. A própria Internet está facilitando essa especialização da paquera. Você vai direto à sua turma. Me parece eficiente.

Mas os melhores lances são aqueles que acontecem de repente, quando menos você está esperando: dobrando a esquina, no telefone público. São duas formas de agir e ambas são complementares. Primeiro, você faz a sua parte, saindo de casa, indo aos lugares certos, investindo a sua energia nisso. Mas é importante também que você saiba relaxar e deixar que as coisas lhe aconteçam, saindo da fissura e ficando receptivo para as oportunidades. Com esse jogo, entre o ativo e o receptivo, sua paquera tem tudo para dar certo.

Tem gente que acredita que você não deve fazer nada e que o seu príncipe ou princesa encantada vai cair do céu, aparecendo quando for o momento certo. Mas isso é um falso conceito. Se você não fizer absolutamente nada é bem provável que você acabe chupando o dedo.


Sergio Savian


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha