créditos: Bella da Semana

Exigência e Solidão

Relaxe, mude seu ponto de vista e seja feliz no amor!

Uma recente pesquisa do IBGE aponta que uma entre quatro mulheres que se casam no Brasil são mais velhas que seus companheiros. Esta mesma pesquisa também aponta um crescimento no número de mulheres que ganham mais que seus maridos. Esta é uma tendência crescente que nos revela algo bem importante. Será esta uma saída para o impasse que tem se acentuado nas últimas décadas?

As mulheres foram conquistando cada vez mais espaço na sociedade. Hoje, mais de 50% dos estudantes universitários são do sexo feminino, o mercado de trabalho reconhece cada vez mais a capacidade e eficiência das mulheres. Elas assumem presidências de empresas, de países, são as melhores gerentes, diretoras, ganham muito bem. Como se não bastasse tudo isso, elas procuram equilibrar sua vida com cuidados físicos, estética, boa formação, autoconhecimento e até religiosidade.
Porém, quando decidem resolver sua vida afetiva e sexual, não encontram um homem que esteja de acordo com suas expectativas. Algumas já foram casadas e se separaram depois de constatar que seus maridos eram homens muito fracos de personalidade. Outras tiveram até um casamento bem-sucedido, ficaram viúvas e nunca mais encontraram um homem tão bom quanto os falecidos. Muitas tiveram alguns namorados, mas nenhum que justificasse o %u201Cfelizes para sempre%u201D. O contingente de mulheres poderosas e solitárias é enorme.

Alguns estudos mostram que, quanto mais idade tem uma mulher, mais dificuldade ela terá em encontrar um homem maduro, com um nível sócio-econômico-cultural igual ou superior ao dela. Já para os homens ocorre o inverso: quando maior a idade e a posição social, aumentam suas opções de encontrar uma parceira. Se imaginarmos uma pirâmide que represente o mercado de opções para relacionamentos, as mulheres que estiverem mais perto do topo, olhando para cima, vêem poucos homens disponíveis. O homem que estiver na mesma posição, olhando para baixo, vê muitas possibilidades.
Mas todo o problema está no ponto de vista de quem olha. As mulheres foram condicionadas a buscarem um homem mais velho que elas, um protetor. Os homens foram condicionados a buscarem mulheres mais novas e mais dependentes em vários sentidos. Eis o impasse! Se a mulher madura e poderosa olha para cima ou mesmo para o lado, tentando encontrar um parceiro à sua altura, ela o vê olhando para baixo e não para elas.

Há algumas décadas atrás não existia esta questão. Uma mulher de 40, 50 anos era casada ou já estava destinada a ser solteirona. Muitas delas já eram avós e, por pior que fossem seus casamentos, não cogitavam separar-se. É muito recente o fato de uma mulher madura desejar um amor para sua vida, e por isso mesmo, ainda não sabemos exatamente como lidar com este fato.

O que percebemos é o desencontro. Mulheres reclamando que não existem homens disponíveis para elas, ao menos do jeito que elas querem. Homens que reclamam das mulheres bonitas, que não lhes dão atenção. Todos solitários, perdendo a oportunidade do carinho, da carícia, do prazer, do abraço, do beijo, deste lado delicioso e importante da vida. 

Mas, até quando viveremos assim, exigentes e solitários?

Conheço muita gente que está se dando bem no amor. São pessoas que entenderam que a resposta não está fora de si. Elas conseguiram sair do pensamento comum e olhar para o mercado dos relacionamentos com outros olhos. Pararam de exigir tanto, relacionam-se com muito mais flexibilidade e leveza. Entenderam que podem aprender muito na relação e que estar com alguém é uma grande oportunidade de crescimento. Sabem também que ninguém é perfeito.

Não é porque o homem tem barriga que ele não pode ser um companheiro muito legal. Não é porque ela é mais velha que não pode ser uma mulher incrível e gostosa. Por que a mulher tem que ser magrinha e não gordinha? Por que o homem tem que ganhar mais que a mulher? Por que o homem tem que pagar a conta? Por que não namorar um rapaz mais novo? Por que não proporcionar uma bela viagem para ele? Qual é o problema? Por que a mulher não se dá o direito de estar com um gatão bonito? Tudo está em sair dos preconceitos. Mudar o ponto de vista. Na pirâmide dos relacionamentos, os homens também podem olhar para cima e as mulheres para baixo, ampliando assim seu leque de opções.

Sergio Savian


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha