créditos: Bella da Semana

Fórmula-1: chegou a hora

- É sempre assim para os amantes da velocidade. Quando termina um mundial, ao mesmo tempo em que se celebra o título do piloto que o indivíduo torce ou do que torcia contra, lamenta-se o fato de que estaremos a alguns meses da realização do próximo GP. Ora bolas, os pilotos de Fórmula-1 precisam de férias, mas nós precisamos saciar a nossa fome de corridas.

- Algumas categorias até realizam seus campeonatos no período pré Fórmula-1, mas nada como acompanhar McLarens, Ferraris e suas novas rivais rasgando as retas dos principais autódromos do mundo. Pois bem, o momento tão aguardado por nós desde o Grande Prêmio de Abu-Dhabi de 2009 chegou. Domingo é dia de corrida.

- A abertura do mundial deste ano acontecerá no Bahrein, e não na Austrália como é de costume. A pista de Sakhir receberá um número muito grande de novidades, desde os participantes até o regulamento da brincadeira, que muda mais uma vez. Vamos a elas, pois.

- Acabou o reabastecimento, e com ele a chatice de um piloto esperar o rival entrar nos boxes para ganhar a posição. Quem quiser subir na tabela de classificação agora terá de arriscar uma ultrapassagem. É notório que a evolução dos carros e circuitos dificultou as manobras arrojadas para conquista de posições, mas também é verdade que a maioria dos pilotos prefere se apoiar na estratégia ao invés de arriscar sua corrida.

- Com isso acaba também a classificação do sábado com pesos diferentes entre os carros. Nada mais divertido do que saber que um piloto conquistou uma pole-position simplesmente por estar mais rápido, e não com menos gasolina no tanque. Agora será assim, o que não é exatamente uma novidade, visto que a Fórmula-1 viveu anos dessa forma em algumas de suas mais brilhantes temporadas. A dificuldade é que os pilotos terão de guiar carros maiores (que abrigam um tanque de gasolina maior, capaz de suportar combustível para uma prova inteira) e também mais pesados, o que muda a pilotagem, desgasta exageradamente os pneus e obriga os pilotos a cuidarem melhor de seus carros.

- Alguns novatos aparecem cercados de muita pompa, outros resolvem voltar à categoria, novas duplas também estão surgindo, e até novas equipes. Como se pode ver na lista publicada ao final desta coluna, alguns nomes são estranhos ao grande público e outros são conhecidos até demais.

- A Fórmula-1 promove em 2010 a estreia de duas novas equipes, a HRT e a Virgin Racing, que foram escolhidas após uma espécie de processo seletivo realizado pela Federeção Internacional de Automobilismo. A USF1, que também havia sido selecionada, não conseguiu levantar fundos suficientes para alinhar no grid. Entre essas equipes temos a volta da Lotus, agora na mão de um grupo malaio; a volta da Mercedes, que comprou a campeã Brawn-GP e também da Sauber, que ainda carrega o nome BMW, mas que não pertence mais à montadora alemã. A Renault também continua, mas agora em posse de empresários russos.

- Entre os pilotos as novidades são grandes. Michael Schumacher está de volta à Fórmula-1 após uma tentativa frustrada de substituir Felipe Massa no ano passado. Sua equipe, porém, é a Mercedes e não mais o time italiano que lhe deu cinco títulos e pelo qual ele sempre jurou fidelidade. Pedro De La Rosa é outro piloto que conseguiu voltar à Fórmula-1 – após três temporadas como piloto de testes da McLaren, ele guiará para a Sauber.

- Entre as estreias, dois brasileiros estão confirmados. Bruno Senna, o sobrinho do tricampeão mundial Ayrton, pela HRT, e Lucas di Grassi, garoto muito veloz, mas que sempre teve dificuldade com patrocínio, o que dificultava sua entrada na principal categoria do automobilismo. Também debutam na Fórmula-1 o alemão Nico Hulkenberg, o russo Vitaly Petrov, o indiano Karun Chandok e o japonês Kamui Kobayashi, que fez duas corridas no ano passado, brilhou, mas que fará sua primeira temporada completa.

- E com a mudança de casa de alguns pilotos, algumas duplas tendem a ser explosivas em 2010. O espanhol Fernando Alonso assume o cockpit da Ferrari ao lado do brasileiro Felipe Massa, no que promete ser a briga interna mais disputada do ano. O campeão mundial Jenson Button levou o número 1 para a McLaren e seu compatriota inglês Lewis Hamilton pode ser relegado ao segundo plano. Como ele reagiria?

- Entre os favoritos, só quem não mudou foi o alemão Sebastian Vettel, e é bom ficar de olho nele, o garoto evolui a cada temporada e promete brigar pelo título com um carro da Red Bull que, mais uma vez, parece ter acertado a mão.

- Pois não perca. Domingo a Fórmula-1 está de volta com o Grande Prêmio do Bahrein às 8h30, com transmissão exclusiva da Rede Globo para o Brasil.

Até a próxima.

Siga o autor no twitter: @CarlosGarcia

Veja a lista de pilotos inscritos para a temporada 2010 da Fórmula-1:

McLaren:
1. Jenson Button
2. Lewis Hamilton

Mercedes GP:
3. Michael Schumacher
4. Nico Rosberg

Red Bull:
5. Sebastian Vettel
6. Mark Webber

Ferrari:
7. Felipe Massa
8. Fernando Alonso

Williams:
9. Rubens Barrichello
10. Nico Hulkenberg

Renault:
11. Robert Kubica
12. Vitaly Petrov

Force India:
14. Adrian Sutil
15. Vitantonio Liuzzi

Toro Rosso:
16. Sebastien Buemi
17. Jaime Alguersuari

Lotus:
18. Jarno Trulli
19. Heikki Kovalainen

HRT:
20. Karun Chandhok
21. Bruno Senna

BMW Sauber:
22. Pedro de la Rosa
23. Kamui Kobayashi

Virgin:
24. Timo Glock
25. Lucas di Grassi


Carlos Garcia


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha