banner

créditos: Bella da Semana

Atraídas pelo perigo



Por que ficar na zona de conforto? Por que seguir todas as regras que nos disseram que estavam certas? Ou melhor, quem disse que estavam certas? Às vezes nos deparamos com situações que exigem a avaliação do que é certo e do que é errado. Mas, certo para mim pode muitas vezes não ser o certo para você, não é mesmo?

Assim acontece com os homens na nossa vida. Sempre tem alguém que diz que as mulheres adoram sofrer, gostam de homens canalhas e são atraídas pelo perigo. Aí vem aquela ladainha que escutamos por aí: homem bonzinho ninguém quer. Ninguém quer vírgula, todas as mulheres adoram ser pajeadas, mimadas e paparicadas quando se sentem sozinhas. É nessa hora que você, mulher, olha pro lado, vê aquele cara sentado no sofá vendo o jogo e pensa que às vezes ficar na zona de conforto é realmente necessário. Ninguém precisa de um grude o dia inteiro buzinando nos ouvidos que te adora, te ama e te venera. Existe então um meio termo?

Eu costumo dizer que é uma mulher que estraga um homem. Estraga tem o seguinte significado: faz o cara se apaixonar de todas as formas; deixa a mãe e a avó encantadas com o melhor genro do mundo; faz planos; viaja; deixa as amigas de lado; corta as amizades dele e, um belo dia, acorda achando que está tudo errado. Liga para o cara, diz que está confusa e que quer um tempo. O pobrezinho fica desnorteado, não consegue trabalhar, vai para o bar beber e ainda leva um pé na bunda no final da semana. E então, lá vai ela toda linda e poderosa para a balada com as amigas; fala com os amigos do cara (os mesmos que ela criticou e cortou da vida dele) e deixa o coitado em casa subindo pelas paredes e bufando de ódio. Sabe quem paga por tudo isso, meu caro amigo? A sua próxima namorada, que vai viver na sombra daquela ex que te deixou na rua da amargura por alguns meses, te fez chutar para longe ótimas pretendentes e ainda aparece de vez em quando cheia de charme – bem naquela época que você quase esqueceu que a fulana existe e está super bem com aquela fisioterapeuta sensacional que é amiga da sua prima.

Esse lance de generalizar tudo sempre tem um lado descompensado. Nem todas as mulheres vão fazer com você o que a ex-melhor-namorada do mundo fez. Difícil é colocar isso na cabeça. E também não vai adiantar nada ficar comparando todas as mulheres com ela, afinal, se ela te fez mal, o que você quer resgatar dessa pessoa? Têm caras que adoram as mulheres que são atraídas pelo perigo, daquelas que atendem o celular quando bem entendem; que vão para a balada durante a semana, enquanto você dorme cedo pra trabalhar no outro dia; e que ainda rotulam todos os seus amigos, fazendo você deixá-los no banco de reserva.

Se você realmente foi feito para ser esse genro perfeitinho, amigo dos seus amigos, namorado carinhoso e atencioso, não fique achando que ser diferente vai melhorar alguma coisa. Ser o canalha que fica com todas por aí não é o tipo de homem que nós queremos para chamar de “nossos”. Sabe aquela namorada perfeitinha que você esnobou, que te ligou chorando, pedindo para voltar, e você simplesmente deixou passar? Pois agora ela está bem casada, tem filhos lindos e, além de tudo, é bem sucedida.  Será que valeu sair da zona de conforto nessa hora e ter escolhido aquela que era atraída pelo perigo?






Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha