créditos: Bella da Semana

A Guerra dos Sexos

Será que as mulheres realmente falam mais do que os homens? Choram mais também? E por que os homens vivem menos? Bom, existem explicações reais, físicas e biológicas para todas essas dúvidas. Assim,  acabam aqueles velhos mitos sobre as diferenças entre os sexos.

Seria uma guerra? Claro que não! É pra deixar claro que, se existe alguma diferença, é por uma questão muitas vezes hormonal, e não por desigualdade e força de ambos os sexos.

Vamos lá?



1) As mulheres falam mais que os homens?
Assim como troncos e membros, os cérebros masculinos e femininos são completamente diferentes um do outro.  A sabedoria popular diz que as mulheres usam 20 mil palavras por dia, enquanto os homens utilizam apenas sete mil.

Segundo estudos realizados por universidades do Texas e do Arizona, nos Estados Unidos, mulheres e homens pronunciam aproximadamente o mesmo número de palavras diárias.

Elas chegam à marca de 16.215, enquanto eles atingem as 15.669. Diferença pequena, de apenas 546 palavras, considerada estatisticamente insignificante pelos investigadores. Descobriu-se, ainda, que aos dois anos de idade as meninas teriam o vocabulário desenvolvido em média dez vezes mais que os meninos da mesma idade. Enquanto isso, eles adquirem habilidades espaciais mais depressa como, por exemplo, montar peças de jogos de encaixar ou pedalar triciclos.

2) As mulheres comem menos?
Pesquisadores da McMaster University, de Ontário, no Canadá, observaram 469 indivíduos em 266 grupos do campus local. A quantidade de calorias ingeridas por uma mulher depende de quem está com ela durante a refeição. Quando a mesa é compartilhada com um indivíduo do sexo masculino, o total calórico do prato tende a ser menor do que se estivesse acompanhada de outra mulher.

 Quando acompanhadas, as mulheres comem mais saladas e o tamanho do prato vai de acordo com o que comem as outras mulheres próximas a elas. A quantidade diminui conforme o número de homens presentes no local. Quanto mais homens à mesa, menos ingestão de calorias. Quando o número de integrantes do sexo feminino é maior, porém, a quantidade de calorias ingeridas também aumenta.

3) Mulheres sentem menos dor?
Especialistas consideram as mulheres mais resistentes às dores naturais. Com uma simples gripe ou uma injeção, os homens tendem a ficar mais perturbados.  Isso, no entanto, não significa que a mulher seja mais resistente.

O fato é que, em algumas situações, a mulherada suporta melhor os efeitos dolorosos por estar em uma fase de altos índices hormonais. Tais hormônios femininos reduzem a sensação de dor.

Homens, no entanto, não possuem a mesma variação hormonal que as mulheres. Estudos comprovam que a presença da testosterona no sexo masculino protege os homens e diminui o risco de desenvolvimento de dores articulares.

4) Mulheres choram mais?
De acordo com a Sociedade Alemã de Oftalmologia, que reuniu diferentes estudos científicos a respeito do fenômeno, as mulheres choram de 30 e 64 vezes por ano, enquanto homens derrubam lágrimas de seis a 17 vezes a cada 12 meses.

Em geral, o choro dos homens dura entre dois e quatro minutos. Lágrimas femininas, por outro lado, persistem por pelo menos seis minutos. No caso delas, as lágrimas iniciais transformam-se em choro compulsivo em 65% dos casos, comparado com apenas 6% para eles.

O curioso é que, até a adolescência, não há diferença entre os sexos. Meninos e meninas choram em proporções idênticas até os 13 anos, o que demonstra que controlar o choro por diversos sentimentos é algo que se aprende socialmente.

A diferença está nas razões. Mulheres choramingam quando não se sentem adequadas, quando se confrontam com situações difíceis ou quando se lembram de eventos do passado. Já os homens tendem a chorar por simpatia aos sentimentos de alguém ou quando uma relação amorosa fracassa. As funções do choro permanecem um mistério, embora os pesquisadores as associem à catarse ou efeitos relaxantes.

5) Mulheres bebem menos?
Pesquisa realizada pela Loyola Marymount University, nos Estados Unidos, mostrou que muitas meninas bebem mais do que deveriam para conseguir impressionar seus parceiros. Homens e mulheres possuem diferenças físicas que influenciam na capacidade de suportar bebidas alcoólicas. Eles possuem mais massa muscular para aguentar a bebedeira, enquanto elas absorvem 30% mais álcool nas suas correntes sanguíneas.

6) Mulheres vivem mais?
Afinal, as mulheres vivem mais do que os homens?  Sim, elas vivem mais. E vivem mais porque se cuidam mais. Os homens vão menos ao médico e priorizam os prazeres da vida em detrimento à saúde.

Existem questões culturais masculinas, como comportamento social e questões biológicas, que ajudam os indivíduos do sexo masculino a viver menos que as mulheres. São as chamadas síndrome de super-homem, em que os homens acham que não adoecem e estão protegidos de qualquer enfermidade. Por esse motivo, a maioria deles só procura o médico porque uma mulher os obriga.

Homens têm o colesterol reduzido e, por isso, são mais propensos a ter problemas cardíacos, que podem ser agravados pelo excesso de bebida e pelo cigarro.




Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha