créditos: Bella da Semana

Os seres assexuados

                             Getty Images


Piadas e polêmicas andam lado a lado. Depois de um humorista fazer uma piada com a cantora Wanessa de Camargo (na qual ele afirmou que ela estava tão gostosa grávida que comeria ela e o bebê), um mal estar se instalou no mundo artístico por causa da grotesca afirmação feita ao vivo, em rede nacional. Afetou, inclusive, a mim, que estou grávida e me senti ofendida.

Durante a gravidez, a mulher entra num patamar diferente: vira um ser assexuado. Como assim? Deixe-me explicar: a barriga e os seios crescem, o corpo passa por imensas transformações. Os hormônios afloram e deixam as mulheres mais sensíveis, carentes, estressadas, irritadas e muito mais! Todas as pessoas querem tocar o barrigão, acariciar o bebê que repousa ali dentro. E isso acontece sem nenhuma malícia, apenas pelo fato de ter um pequeno ser perto das mãos.  Ninguém que seja normal faz uma piadinha dessas sem o mínimo de culpa. Afinal, a futura mamãe só volta a ser aquela mulher com predicados picantes depois de um tempo.

As mulheres mais velhas agem de forma diferente – elas têm uma linha tênue entre os elogios e os predicados.  Muitas delas, já que os avanços tecnológicos da indústria da beleza são superavançados, tornam-se verdadeiras beldades até mesmo depois dos 50 anos. Mas depois dos 60, a maioria desperta aquela candura de vovó e passam a ser respeitadas como tal. Surgem comentários como ´ela está inteirona´, mas não muito mais que isso.  Tirando algumas que ainda sustentam o status de símbolos sexuais (como a Suzana Vieira), os homens não ficam suspirando pela Ana Maria Braga, por mais inteirona que ela possa parecer.

Mas como entender que uma mulher bonita e sensual entre nesta categoria que podemos chamar de neutra – por causa da gravidez? Nestes casos, talvez os sentimentos sejam mais psicológicos do que fisiológicos. Sentir amor por uma barriga de grávida traz um afeto com uma sensação boa, desperta sorrisos involuntários, não tem maldade alguma. Esses sentimentos brotam de situações geradas pelo impulso emocional. É o mesmo que acontece quando nos comovemos, por exemplo, com algumas pessoas que estão doentes e nos deixam amortecidos e sem senso crítico aguçado.

Tenho quase certeza de que nós, mulheres, ainda sofremos mais desse sentimento agudo e sensível em algumas situações. Se os homens ficassem grávidos, fico imaginando o quanto ficaríamos neutras com o fato. Quando nossos maridos, namorados e amados estão doentes ou machucados, nós não ficamos tomadas de segundas intenções, nos insinuando em cima da cama como os homens fazem conosco. Muitas vezes estamos doentes, operadas, de repouso na cama e mesmo assim nossos queridos companheiros estão firmes e fortes ali, sem lembrar de que não é a hora para sexo! Para nossos companheiros, nunca seremos seres assexuados, independente de nossas condições físicas.

Assim como as irmãs mais novas (e mais velhas, é claro), mães voluptuosas, tias exuberantes e mais algumas categorias neutras (primas estão fora), é comum sentir apenas ciúmes da beleza destas mulheres. Claro que sempre existe um caso esquisito e bizarro entre homens e algumas delas, mesmo que seja platônico, complexo de Édipo, ou algo um tanto bizarro. Mas a verdade é que nós, mulheres, conseguimos, nem que seja por um tempo ou por uma minoria, sermos seres assexuados. Certo? 






Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha