créditos: Getty Images

A sua mãe e a sua amada

É fato que levamos conosco toda a bagagem que trazemos de casa. As primeiras referências de tudo na vida aprendemos com nossos pais e certamente levamos para todo o resto. Crescemos vendo as atitudes de nossos pais, casais apaixonados ou separados.

Levar os bons hábitos de casa é tudo de bom. Não precisamos levar aqueles que não nos acrescentam em nada. Claro que se forem os melhores, isso está fora de questão e você deve, sim, seguir o exemplo dos seus pais. É tão bom ver um casal, depois de muitas décadas, ainda de mãos dadas, se respeitando, comemorando datas românticas! Nós, mulheres, nos derretemos com homens criados por casais assim e queremos muito que sigam este exemplo.

Uma mãe descolada, que conversou sobre sexo, conquista e namoros, vai ser sempre uma sogra bem-vinda. Se você tem todos os motivos e razões para procurar uma mulher com as características que a sua mãe tem ou preza, nada de confundir as mulheres da sua vida. A sua mãe é aquela que faz tudo para você, te ama incondicionalmente e faz qualquer coisa para livrar sua barra. Sua namorada ou esposa é sua parceira, sua amiga, não te ama incondicionalmente (ela não vai achar legal mentirinhas, por exemplo, como a sua mãe), é alguém que quer te ver bem sucedido, saudável e bonito. Então, separar as coisas é fundamental!

Homem que vive grudado na mãe é bonitinho quando é bebê ou criança. Meninos, adolescentes e homens já não precisam andar ´grudados na barra da saia´, como se diz por aí. Com certeza a mãe também deveria entender a situação e deixá-lo mais livre, para você respirar e aprender a se virar sozinho. A coisa mais chata que existe é sogra grudada no nosso homem, querendo alimentá-lo, vestí-lo e controlar horários, quando estes têm uma mulher competente para isso ao lado. É de perder a cabeça!

Se este é um argumento constante na sua vida a dois, será que a sua amada pega no seu pé ou é você quem dá espaço demais para sua mãe interferir na sua vida adulta? Analise bem isso. Sabemos que muitas mulheres implicam com a sogra (na maioria das vezes por ciúmes e atenção) e acabam achando problemas desnecessários em tudo. Porém, se você deixa a sua mãe interferir ou invadir demais o seu dia-a-dia, esteja consciente de que a sua digníssima pode abandonar o barco e procurar um homem sem uma supervisão materna constante. Os limites dessa relação é você quem dá.

É uma delícia ter uma sogra amiga e companheira. Ainda mais quando ela é inofensiva, defende sua esposa, ajuda na casa e com seus filhos. Mas eu sempre me lembro do ditado popular: ´sogra deve morar longe o suficiente para não aparecer de pantufas, mas perto o suficiente para não chegar de mala.´

Os risos estridentes masculinos nas piadas de sogra demonstram que os homens preferem qualquer coisa à presença da sogra circulando pela casa. Não achem vocês, homens, que nossas mães é que são sempre um problema e que todas as piadas de sogra do mundo são para elas. Entre as mulheres, o papo ´sogra´ é um tabu. Ter a nossa mãe circulando na nossa casa é tão desconfortável quanto ter a de vocês...

Nunca piore as coisas fazendo comparações! Lembre-se de que a sua mãe não tem nada semelhante (e nem precisa ter) com a sua mulher. Tente entender que da mesma forma que você não gosta da nossa mãe circulando e colocando ordens na casa, nós também não gostamos nada da mãe de vocês na mesma situação. E não é por implicância! Pergunte para sua mãe se ela gostava da sua avó fazendo isso na casa dela. Resgate o melhor da sua convivência materna e leve para sua casa, mas entenda que nela, quem dá as cartas, é a sua mulher. Esse bom senso, de transitar na paz entre a sua mãe e a sua esposa, é um ótimo segredinho para manter a casa tranquila e as mulheres da sua vida juntas e felizes.






Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha