créditos: Getty Images

Tatuagem: seus prós e contras

Quem nunca teve vontade de sentar num estúdio e se tatuar está mentindo. Muitos tiveram essa vontade, mas não tiveram coragem. Outros, por causa de trabalho ou questões sociais, ficaram só na vontade. Certíssimo quem agiu com responsabilidade. Afinal, tatuar a pele é uma decisão séria, que inclui a higiene do estúdio escolhido, o local do corpo a ser tatuado e questões de pele (como problemas de cicatrização).

Houve um tempo em que a tatuagem era exclusivamente marginalizada, sendo vista por muitos com maus olhos. Usada no começo para numerar soldados e símbolos, os marinheiros começaram a levar seus amores, como mulheres e filhos, tatuados na pele para o mar. Nas cadeias, as tatuagens são tão comuns que muitas são moedas de troca. Depois de muito preconceito, elas viraram algo desejado por muitas pessoas, uma maneira de se identificar com sua tribo, com seu meio social.

Morar ou frequentar a praia é ter a certeza de encontrar corpos tatuados. Nem sempre essas tatuagens são bonitas, porém. Grandes ou pequenas, elas podem estar já fora do contexto atual. Assim como existe moda em quase tudo, as tatuagens também são ditadas pelas tendências. Tivemos a época de desenhar golfinhos e beija-flores, depois letras e ideogramas orientais, as carpas e dragões da máfia chinesa, tribais maoris, entre outros. Independente do que se vai tatuar, é importante lembrar que, passada a moda, a tatuagem fica ali para sempre.

Permitida pelas forças armadas, as tatuagens ainda não são aceitas em muitos trabalhos. A área da saúde ainda mantém a limpeza visual e, quem tem, esconde. Escritórios mais formais, como os de advocacia, também não deixam a mostra os desenhos marcados na pele. Modelos de passarela e fotográficos normalmente têm a exigência de não ter tatuagens, ou pelo menos que sejam pequenas. Modelos consagradas ou com estilo mais marcante desfilam tatuagens coloridas, exóticas e de todos os tipos, como se os desenhos fossem parte do sucesso.

A esterilização de material em autoclave e agulhas descartáveis são itens obrigatórios em um estúdio de tatuagem. Tintas de boa qualidade também são importantes. Com o passar dos anos os desenhos podem ficar opacos e borrados, e técnicas de coberturas podem ser facilmente usadas para cobrir o desenho antigo, dando vida a uma nova tatuagem. Pessoas com problemas de cicatrização, principalmente quelóides, devem consultar um dermatologista antes de tomar qualquer decisão. A tatuagem pode se tornar uma verdadeira cicatriz no corpo caso algum problema ocorra.

Para quem quer fazer uma tatuagem mas tem restrições no trabalho, o legal é escolher um lugar que possa ser coberto durante o expediente, como as costas ou a panturrilha. A ideia de tatuar nomes e rostos merece atenção muito especial: os filhos e a família (mãe, pai e irmãos) são permitidos. Nomes de namoradas ou fotos da esposa devem ser analisados com mais cuidado, já que o desespero para uma cobertura quando o relacionamento acaba é grande. É quase que proibido!

Se você decidiu por finalmente tatuar o corpo, leve em considerações todos esses pontos. Não faça no calor da emoção, muitas pessoas fazem primeiro uma tatuagem de henna para ver se realmente vão gostar. As seções a laser para retirar as tatuagens são extremamente doloridas, e nem sempre os desenhos somem totalmente. São necessárias de cinco a 10 seções, cada uma custando em média R$ 500. Uma tatuagem é para sempre e pode ser algo para trazer um diferencial interessante ou então muita incomodação. Tome cuidado!






Mariana Goulart


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha