créditos: Bella da Semana

Fumar pra quê?

Em agosto tivemos o dia mundial de combate ao fumo. O fumo é um dos grandes males deste novo século. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que em 2020 o fumo será responsável pela morte de 10 milhões de pessoas. No mundo já existem mais de 1,1 bilhão de fumantes. Através de uma visão holística, onde tudo está ligado a tudo, não chegamos a este caos da fumaça por acaso. A utilização do tabaco começou entre os índios através do famoso cachimbo da paz. No séc. XV foi levado para a Europa aonde era utilizado pela burguesia que acreditava, pasmem, que o tabaco possuía várias qualidades como, desintoxicante e desinfetante, capaz de espantar pragas, curar gonorréia e suas cinzas clarear os dentes, entre outros atributos. Não demorou para as plantações proliferarem. Apartir de 1889 a indústria do cigarro foi se aperfeiçoando e a produção em massa tornou o produto mais acessível a todas as classes, aumentando o seu consumo durante a primeira guerra e com a associação do seu uso à virilidade e a elegância. Como o efeito do uso aumentado e prolongado carecia de estudos, não demorou para em 1925 os médicos constatarem o aumento de casos de uma doença rara na época, o câncer de pulmão. Foi ali o início do caos. Hoje já se sabe que no tabaco existem 4.700 substâncias tóxicas sendo que 60 são cancerígenas, ou seja, existem motivos de sobra ou substâncias de sobra, para as pessoas não se motivem a fumar e aquelas que já fumam procurarem através das mais deferentes técnicas e formas, abandonar este vício que só leva a antecipação da morte. Segundo a OMS a cada dez segundos o fumo faz uma nova vítima no mundo; metade do fumantes vai morrer por causa do cigarro; a maioria deles antes de completar 60 anos; os fumantes possuem uma expectativa de vida quase 25 anos menos que os não-fumantes, com uma taxa de mortalidade três vezes superior. Mesmo com estas estatísticas alarmantes as propagandas de cigarro fazem questão de associar o seu uso ao prazer, a status, virilidade e ao absurdo de uma excelente performance esportiva. Está aí mais um exemplo de que o homem é o lobo do próprio homem. Tudo isso para manter a roda do capitalismo acima da vida humana. Para quem acha que parar de fumar não trará benefícios em função do dano já instalado, aqui vai alguns bons motivos para mudar de idéia: em apenas um dia já ocorre uma redução da pressão arterial e do ritmo cardíaco, o monóxido de carbono no sangue diminui drasticamente e o de oxigênio aumenta consideravelmente; em 48 horas o paladar e olfato se tornam mais eficazes em função do melhor funcionamento das terminações nervosas ligadas a estes sentidos; em 72 horas a respiração se torna mais fácil em função do relaxamento do brônquios; entre duas e três semanas a função pulmonar aumenta 30% e melhora a circulação. No homem há um incremento da atividade sexual, principalmente da ereção; depois de uma ano o risco de infarto é reduzido em 50%. Pare de fumar antes que o cigarro te pare!

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha