créditos: Bella da Semana

Jiu-Jitsu

É impressionante o número de professores de Jiu-Jitsu que existem hoje no Brasil. Professores que aplicam "treinamento" para crianças jovens e adultos. A procura por este esporte vem crescendo na mesma proporção em que surgem os falsos professores. A esmagadora maioria desses "professores" não é formada em Educação Física portanto, desconhecendo os princípios do Treinamento Desportivo, que é uma ciência que necessita muito conhecimento para ser aplicada. Sem falar na fisiologia humana e fisiologia do exercício, que são diferentes para cada faixa etária. Karvonen (1989), ressalta que um programa de exercício físico deve estar bem adaptado as condições físicas de cada pessoa. Pinto (1983), alerta que altamente válido será o exercícios físico se convenientemente orientado. Leite (1985), coloca que a prática, imprudente e incorreta de um esporte apresenta riscos a saúde física, riscos à saúde mental e aquisição de hábitos discutíveis quanto à proteção à saúde. Pini (1983), alerta que somente uma pessoa com comprovado conhecimento específico, poderá prescrever um programa de treinamento, respeitando o estado fisiológico, sexo, peso corpóreo, idade e eventuais doenças do indivíduo. Todos os citados acima são grandes estudiosos da ciência do Treinamento Desportivo. Vale ressaltar que este alerta cabe não só aos falsos professores de Jiu-Jitsu, como também para qualquer outra modalidade. Lembrando que isto não é uma crítica ao Jiu-Jitsu, mais sim, uma preocupação com a saúde dos seus praticantes.

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha