créditos: Bella da Semana

Treinamento para diferentes tipos físicos

Você já parou em frente ao espelho e ficou se olhando, tentando entender o porquê de o seu corpo não mudar após longas e árduas horas na academia? Você repara naquele amigo que não faz dieta alguma, come tudo errado, faz exercícios vez ou outra e mesmo assim desenvolve a musculatura de forma mais rápida, sólida e definida que a sua?

Este texto tem como objetivo explicar os diferentes tipos físicos do corpo humano e pretende ajudá-lo a entender em qual estereótipo físico você se enquadra, para então poder ajudá-lo na montagem de um programa de treinamento mais específico para o seu corpo.

Em primeiro lugar, o que você precisa fazer é identificar o seu biotipo. Abaixo, vou explicar os diferentes tipos físicos e as diferenças de programas de treinamento para cada um deles.

 Existem três tipos físicos principais: 

                                                                                                                         Reprodução




- Ectomorfo: destaque para a estrutura óssea
- Mesomorfo: destaque para os músculos              
- Endomorfo: destaque para a gordura



Vamos entender como equilibrar um programa de treinamento para que cada tipo atinja um corpo mais equilibrado e saudável.

. Os ectomorfos (destaque para a estrutura óssea) têm mais dificuldade em ganhar massa muscular. Por isso, a musculação deve ser priorizada no programa e, pelo menos durante o primeiro ano de treino, os exercícios aeróbicos devem ser feitos com moderação, para não atrapalhar o ganho de músculos por conta do gasto calórico excessivo. Recomendo que o programa seja montado com 80% de musculação e 20% de aeróbicos.

. Os endomorfos têm maior quantidade de gordura e, consequentemente, mais dificuldade para queimá-la. Para esses casos, há uma necessidade de uma quantidade maior de trabalho aeróbico, embora a musculação seja igualmente importante para modelar o corpo e sustentar o emagrecimento em longo prazo. Recomendo um programa com 60% de exercícios cardiovasculares (esteira, bicicleta, caminhadas, natação etc) e 40% exercícios com peso (musculação).

. Os mesomorfos são os grandes sortudos, com maior quantidade de músculos e menor porcentagem de gordura. Mesmo assim, correm o risco de ter alguma parte do corpo com músculos demais, como as mulheres de coxas grossas, ainda que musculosas. Nesses casos, é importante estabelecer um programa que equilibre isso, diminuindo o estímulo de hipertrofia nesses grupos musculares. Como base eu recomendo um programa com 60 a 70% de musculação e 30 a 40% de aeróbicos, com os devidos ajustes para cada grupo.

Existem ainda casos de corpos com uma mistura de dois tipos, como os endomesomorfos, que têm facilidade para ganhar músculos, mas também dificuldades na hora de perder gordura. Eles exigem um ajuste ainda mais preciso para equilibrar e atingir um bom resultado. É difícil estabelecer uma regra definitiva.
 
. Endomesomorfos: não usem o tipo físico como uma desculpa para o insucesso, mas como um parâmetro para a elaboração do programa, assim voce conseguirá estabelecer metas mais reais e não se frustará.






Cristian Cruz


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha