créditos: Bella da Semana

Envelhecimento

Longevidade, a maioria das pessoas almeja por ela. Todos querem viver muito, mas ninguém quer envelhecer. O envelhecimento está associado a doenças, queda na produção, angustia, peso para os familiares etc. As pessoas não encaram o envelhecimento como um processo natural que pode ser uma fase da vida prazerosa. Muitos benefícios vieram com as novas tecnologias, mas o estilo de vida da população piorou acelerando o processo de envelhecimento. O ser humano, na verdade, não aprendeu a conciliar modernidade e qualidade de vida. Envelhecer com sabedoria parece ser uma virtude de poucos, mas me alegro muito quando encontro no dia a dia os jovens de 60, 70 e 80 anos ao mesmo tempo em que muito me preocupa a quantidade de velhos de 20 anos. O quê gera essa diferença? Muito já falamos sobre isso. O estilo de vida, o equilíbrio das funções diárias. Trabalhar demais não é bom, se divertir demais também não, dormir demais não é bom, de menos também não, comer demais não é bom, de menos também não, ou seja, devemos equilibrar na rotina diária todas as nossas funções. Colocar na agenda o tempo para se cuidar, fazer exercícios, meditar, cuidar da alimentação, ter um sono de qualidade e fazer tudo isso sem culpa, sem achar que está se perdendo tempo, pois na verdade está é se ganhando, pois com isso você melhora a sua qualidade de vida, melhora a sua auto-estima, acrescenta anos a vida e vida aos anos, melhora sua produção no trabalho, aprimora a memória, inteligência e capacidade de resolver problemas etc., e ainda minimiza os efeitos negativos dos males da modernidade que são o estresse, poluição, alimentos "envenenados" etc. A vida é feita de fases e cada fase deve ser bem aproveitada e vivida para que depois, mais tarde, não nos culpemos por ter perdido a infância, a juventude etc., como comumente se escuta. Não devemos encarar o final dessas etapas como perdas. Cada fase tem os seus porquês, tem seu estilo próprio de ser vivido, tem as suas alegrias. Na juventude se tem o prazer de aprender, na idade avançada o prazer de ensinar e também aprender, modificar conceitos não achando que na sua época era melhor, mas sim, entender que o mundo também tem as suas fases, que a verdade de ontem não é a de hoje, que as novas gerações vem para renovar, vem para melhorar o planeta, reparar os erros das gerações que as antecederam. Para quem pratica exercícios regulares que aprimorem as qualidades de força, flexibilidade e parte aeróbica, terá um incremento da vitalidade que é naturalmente perdida com o avançar da idade. Menos de dez por cento da população brasileira é fisicamente ativa, sendo que, na velhice, esse número reduz ainda mais. Velhice não é a fase de somente se praticar crochê ou pintar. É fase também de se estar em contato com a natureza, praticar esportes, frequentar academias. Aliás, é a fase de maior tempo livre pra se ocupar com tarefas prazerosas.

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha