créditos: Bella da Semana

Dormir: mais importante do que você pensava

Para alguns, dormir é pura perda de tempo, pois passamos 1/3 de nossas vidas dormindo. Pode até parecer, mas pesquisas realizadas recentemente confirmam que para que tenhamos 2/3 de vida com qualidade e com saúde necessitamos abdicar deste 1/3. E mais, quem acha que dormir 8 horas por noite já é o suficiente está enganado, pois para que todo o ciclo do sono seja completado e para que no dia seguinte possamos produzir de forma eficaz, necessitamos de 10 horas de sono de qualidade. O sono profundo e de qualidade possui quatro estágios que são repetidos de quatro a cinco vezes por noite, nos deixando em condições para realizarmos as tarefas diurnas. Se você passa o dia todo sonolento, em qualquer lugar que encoste, sala de aula, reuniões, pega no sono, cuidado! Você está sofrendo da falta de sono, mal que assola metade da população adulta. Privar-se do sono adequado trás consequências negativas à saúde como: palpitações cardíacas, tontura, dificuldade em dirigir, mau humor, falta de disposição, dificuldade nas relações interpessoais, além de trazer prejuízos ao sistema imunológico etc. Mas dormir pouco, além de fazer mal para a saúde do sonolento, ainda pode atingir toda a sociedade. Segundo a Fundação Nacional do Sono americana 100.000 acidentes e 1.500 fatalidades acontecem porque o motorista adormeceu. Sendo que esta estimativa é considerada conservadora podendo os números chegar a 200.000 acidentes e 5.000 fatalidades, custando a sociedade americana mais de trinta bilhões de dólares anuais. O sono ao volante não atinge somente os condutores de automóveis. As estatísticas também não são nada favoráveis com relação aos pilotos de avião de grandes companhias aéreas. "Não é raro eu adormecer na cabine, acordar vinte minutos mais tarde e encontrar os outros membros da tripulação dormindo profundamente" relatou um comandante de um Boeing 747 num documentário da tv americana. Algumas pessoas, por mais que tenham tempo para dormir, sofrem dos chamados distúrbios do sono que, segundo muitos especialistas, coletivamente constituem o problema numero 1 de saúde nos Estados Unidos. Um dos distúrbios mais comuns é a famosa insônia, que pode ser desencadeada por vários motivos, sendo o principal, o ritmo turbulento que nossas vidas estão tomando. A apnéia do sono também é um dos distúrbios campeões, que consiste em o individuo cessar temporariamente a respiração durante o sono fazendo com que os estágios e ciclos necessários não sejam alcançados. O que mais impressiona é que 95% dos distúrbios do sono não são diagnosticando, tornando o individuo que sofre deste mal um sujeito sonolento e exausto durante o dia. Essa população sonolenta, só nos Estados Unidos, gera um custo direto e indireto de cerca de 150 bilhões de dólares anuais sob o aspecto de produtividade e acidentes. Muitos dos distúrbios do sono podem ser sanados com pratica de atividade física regular e alimentação saudável. Durma!! A sua saúde e a sociedade agradecem!

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Edições Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha