créditos: Bella da Semana

Crise Ética

Produtos com menos quantidade conforme expresso no rótulo, produtos que prometem o que cientificamente é impossível ou carece comprovação, propagandas enganosas, classe política desmoralizada, padres pedófilos, empresas poluentes, medicina duvidosa, decadência do estado, interesses, interesses, interesses... "O homem lobo do próprio homem". A busca pelo dinheiro tornou, e está tornando, a nossa sociedade cada vez mais desumana. Não importa a forma, a ordem parece ser ganhar dinheiro, de qualquer forma, as custas do quê e de quem for. O planeta, formado por uma maioria miserável que assiste ou serve a uma minoria "privilegiada", vive uma crise ética sem precedentes. Está cada vez mais difícil se encontrar a verdade nas pessoas e nas suas funções sociais. Rui Barbosa já dizia, que em meio as inversões de valores, ser honesto é de causar vergonha. Tudo isso está gerando síndrome do pânico, depressão, ansiedade, medo, angustia, incerteza, desanimo, crise de identidade, pessimismo, descrença, descrença, descrença... O que isto tem a ver com atividade física e saúde? Tudo! Dentro de uma visão holística onde tudo está ligado a tudo, a crise ética também está presente aqui. Excesso de suplementos prescritos e vendidos, em lugares e por pessoas despreparadas, anabolizantes comercializados de forma indiscriminada, pseudo-profissionais nas academias, remédios inócuos para emagrecimento se proliferando em escala absurda, aparelhos e engenhocas que prometem o impossível etc. Vivemos, na verdade, numa selva cheia de armadilhas aonde atras de cada "moita" o "lobo" mal nos espera. A "moita", que esconde o "lobo mal", pode ser uma bela embalagem colorida, com um belo texto duvidoso passando-se por verdade. Pode ser um belo outdoor ou propaganda televisiva com um belo ator recomendando um produto que ele vê pela primeira vez, folders bem planejados, vendedores com boa lábia e por aí vai. Ler, conhecer, estudar e consultar pessoas sérias parece ser a grande saída. Não se deixar levar pela "moita" ou pela moda, contribuindo para a propagação do bem fazendo a sua parte. Enquanto o ter dinheiro, ostentado das mais diversas formas, for a principal variável para se aceitar uma pessoa ou não; enquanto não nos dermos conta de que passamos muito rápido por esta vida, independente de credo, e que existem valores mais importantes para se viver feliz; enquanto cada um possuir uma "moita" que esconde um "lobo", estaremos longe da saída desta crise.

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha