banner

créditos: Bella da Semana

Ciência do Treinamento Desportivo

Todo programa de exercícios físicos é, na verdade, um treinamento. O que difere o treinamento de um não-atleta para o de um atleta, são os objetivos. Como ponto de partida, todo treinamento deve ter objetivos bem definidos. É muito difícil atingir bons resultados sem saber aonde se quer chegar. Isso vale não só para treinamento, mas para tudo na vida. Sem objetivos ficamos vagando como um barco à deriva. Depois de estabelecidos os objetivos, o programa deverá ser confeccionado respeitando os princípios da ciência do treinamento desportivo, que são: - Princípio da individualidade biológica - Neste princípio, trata-se o indivíduo como um ser único, onde suas características físicas são verificadas através do somatório genótipo + fenótipo; sendo o genótipo, as características genéticas e o fenótipo, tudo o que foi acrescido ao indivíduo a partir do seu nascimento. O fenótipo está relacionado com o estilo de vida. - Princípio da adaptação - Este princípio está relacionado com o estímulo, ou seja, com a carga que será aplicada ao treinamento. Essa carga deverá ser precisa, visto que um estímulo fraco não acarretará em avanços e um estímulo forte demais trará problemas à saúde. - Princípio da sobrecarga - Em um programa de treinamento, o número de dias que serão trabalhados na semana e o intervalo entre as sessões, estão associados a este princípio. Um período de recuperação excessivo prejudica a evolução dos resultados e um período curto de recuperação poderá trazer danos a saúde, podendo provocar o overtraining ou strain, já comentado em outro artigo. Dois pontos são fundamentais na recuperação: a alimentação adequada e a qualidade do sono. - Princípio da interdependência volume-intensidade - Volume é a duração da sessão de treinamento, e intensidade, como o próprio nome já diz, é a intensidade da carga que será aplicada. Funciona como uma gangorra. Quando aumenta-se o volume do treino, diminui-se a intensidade, quando aumenta-se a intensidade, diminui-se o volume. - Princípio da continuidade - Durante um período de treinamento, o corpo vai condicionando-se. Para que haja uma evolução, a aplicação da carga deverá ser aumentada em volume ou em intensidade, dependendo dos objetivos. - Princípio da especificidade - O programa de treinamento deverá ser confeccionado com base nos objetivos propostos. Aqui entra a especificidade. O tipo de treinamento deverá estar em sintonia com os objetivos, para que estes sejam alcançados. Estes são os princípios que deverão ser respeitados na confecção de qualquer programa de treinamento. Todos os princípios só poderão ser criteriosamente aplicados através de cálculos, realizados com base nos resultados da avaliação física, que deverá conter: anamnese, determinação da composição corporal, teste de força, teste de flexibilidade, verificação do vo2máx (através do teste cardio-respiratório), avaliação postural e verificação de doenças como hipertensão arterial, diabetes, cardiopatias entre outros. O único profissional capacitado para confeccionar um programa de treinamento é o professor de Educação Física, que possua, no mínimo, formação superior.

Flavio Sobierajski


Sobre o Bella Politica de Privacidade Política de Cancelamento Programa Afiliados Área do parceiro Imprensa Contato RSS

Preencha o endereço de e-mail utilizado no seu cadastro para receber sua senha